CelebraçõesDia das MãesFilhos

MEU FILHO (OU FILHA)

Por 12 de Maio de 2012 11 Comments

DIA DAS MÃES – MAIO 2012

Escutei meu próprio coração, e juntei ao meu anseio o desejo do coração de muitas mães, que conheço, e escrevi para filhos e filhas: (Em especial, para os dois que gerei, e para alguns que se fizeram “filho” e “filha” por algum tempo)

O QUE QUERO:

Quero uma presença de corpo e de coração.
Quero perdão pelos erros que ainda cometo.
Quero compreensão pelo que não dei porque não tinha ou nem sabia.
Quero uma escuta que não me condena.
Quero acolhimento pelo que dei achando que era o melhor.
Quero um olhar respeitoso e honroso para o meu envelhecer.
Quero reconhecimento pelo que aprendi na vida
Quero carinho. Não precisa ser o mesmo que dei. Pode ser menos.

O QUE NÃO QUERO:

Não quero meias; já tenho de sobra.
Nem chinelos; tropeço com eles.
Nem blusas; já as tenho para cinco anos.
Nem cremes; haja corpo para usar tudo que já tenho.
Nem jóias; não dou o mínimo valor para ouro ou diamantes.
Nem bolsas; prefiro sacos, despertam menos o interesse dos ladrões.
Mas, se ainda assim quiserem me presentear, que seja:
Algum livro biográfico,
Algum recurso que me ajude com a informática,
Alguma coisa que tenha a ver com História
Ou o meu perfume predileto; ou um chileno Carmenere.

O QUE DESEJO:

Que você viva sua vida, por você.
Que você se desligue da mãe que você internalizou,
Para amar e gostar da pessoa que sou hoje.
Que você não se culpe, por nada a meu respeito.
O que não sai a contento,é porque eu mesma falhei em viver e ensinar.

Que você jogue fora todos os lixos;

e perpetue todos os tesouros que herdou de mim;
Quero perdoar-lhe, todas as vezes que você me fere.
E acolher sempre, mesmo quando você erra.

O QUE NÃO ESPERO:

Não espero perdão por todos desacertos do passado. Alguns você nem se lembra. Não se preocupe, eu mesma já me perdoei e entendi que naquele tempo não tinha como eu ser diferente.

Não espero gratidão. Se vier, tudo bem. Mas tudo que fiz e que dei foi porque acreditei
que era o que você precisava, e dei meu melhor.

MINHA ORAÇÃO:

Oro, todos os dias, por suas escolhas e caminhos.
E guardo no silêncio do meu coração muito amor para quando você quiser!
Venham. Todos os dias ou sempre que puder!

11 Comments

  • Andreas Wilcken disse:

    Muito obrigado amada Esther!!
    Gostei muito mesmo de seu texto. Ele cabe tanto para mães como para pais, filhos, amigos, avós…
    Sinto que com este seu inspirado texto e o de seu Blog poderei passar por cima de algumas feridas e encarar o hoje, o amanhã com mais alegria e com um escudo mais resistente contra os que teimam em nos machucar, mesmo involuntariamente.

    Obrigado e que Deus continue a abençoá-la com muita Charis.
    Bjs,
    Andreas.

  • Angela Wilcken disse:

    Querida Esther, obrigada por vc. Não importa todo tempo que já passou, vc continua a ministrar em nossas vidas.Investindo Charis e vida. Deus te abrace
    forte e abençoe alegrando sempre seu coração.
    Somos gratos por sua visita nesta tarde. Valeuuu!!!
    Bjs p/ vc, Eliel e agora sua grande família.
    Saudades!!!

    Angela

  • cristina disse:

    Esther querida, cheguei a seu blog pela Maria do Céu, (mas também fizemos o curso dela de Mediação juntas). Amei de paixão o que voce escreveu…. è tão bom quando alguém consegue expressar aquilo que também sentimos, acho que isto se chama afinidade, né ? Até nos presentes ( livro biográfico, história e um Carmenere rsrsrsr). Beijos pelo dia das mães.

  • Roselia disse:

    Parabéns pelo dia de hoje Esther.
    Um texto de tamanha sensibilidade, demonstra o quanto mãe você aprendeu a ser e o quanto de avó seus netos poderão desfrutar.
    Gostei do trecho quando diz não esperar perdão, e mesmo que ele venha Esther, Deus já os entendeu e perdoou. É assim que estou levando a minha maternidade, tentando seguir o rumo que acredito ser o melhor, e o que não consigo ou não percebo, guardo como resposta: “eu tentei”.
    O seu querer e não querer também me emocionou e me ensinou. O seu não querer é lindo, é um grito de libertação de coisas materiais que, muitas vezes, esperamos substituir um afago, um olhar, um beijo… . Ontem meu filho caçula me disse: posso entregar-lhe o presente hoje? Eu respondi que meu presente era ele, um menininho sapeca que a todo momento me fazia rir; ele me abraçou emocionado e depois de umas coceguinhas, esqueceu-se do que pedira. E o Stefano, quando chegou a 0:00h de hoje, postou no twiter, parabéns mãe; depois de uns minutos veio até meu quarto e me deu um beijo e abraço. Já ganhei o que queria, dos dois.
    Acredito que tudo o que nós mães queremos, é ver nossos filhos tornarem-se pessoas.
    Você é uma mãe linda, porque se mostra por inteira, com seus defeitos e virtudes. Uma mulher que merece no dia de hoje os meus parabéns.

  • Beijão Rosélia! Parabéns por todos os dias, que são nossos, como mães!!!

  • Elça Martins clemente disse:

    Querida Esther:
    Fui extremamente abençoada com seu texto. Realmente vc. expressou muito bem o meu sentimento. Enquanto lia, pude refletir sobre muitas coisas que vc. tão bem colocou. Que o Senhor continue a abençoá-la. Bjs.

  • leamoliterno santinelli disse:

    amei o texto é isso mesmo o que sentimos mas mtas vezes não sabemos expressar esse sentimento de uma maneira tão clara e objetiva .Parabens e feliz dia Lea (da igreja do Morumbi,.; Santinelli…..

  • Oi Lea

    Coisa boa ver seu comentário. Abração e saudades!

Deixe seu comentário