Hoje mais uma vez me lembrei como os livros fazem parte da minha vida. Comecei a ler antes da escola. Ia juntando letras, silabas e palavras nos pedaços de jornal que meu pai trazia embrulhados nas compras. E depois de alfabetizada devorava as histórias bíblicas.

Aos dez anos ganhei a primeira coleção de livros. Heróis cristãos. Devorei os livros. Aos 13 anos eu dormia na biblioteca da casa do Pastor Salovi e sua esposa Dona Cenyra, onde fui morar. Lia até de madrugada. De tudo, desde Freud, Carnegie, até livros de orientação sexual para jovens.

Hoje, eu ainda leio muito. Na verdade, menos do que gostaria. Adaptei-me fácil aos ebooks. E quando gosto, os devoro.

Atualmente tenho lido muito do Boris Cyrunilk. Sobrevivente do nazismo que tem muito a repartir. E claro, continuo empolgada com os relatos e histórias bíblicas que sempre me indicam lições preciosas!

Estou escrevendo meu 6º livro, que tem a ver com saúde mental… Que Deus me ajude a terminá-lo, neste tempo de pandemia, quanto tanto precisamos desta saúde.

Quem lê, sabe mais!

Um comentário

  • anderson flavio batista disse:

    Adoro seus livros Esther, já li Raiva e o outro Depressão. Deus continue te iluminando. Sou psicólogo e seus livros são subsídios bons. Abraço fraterno!

Deixe seu comentário